segunda-feira, 16 de abril de 2018

TIC para sala de aula


👉 No mundo em que as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) estão popularizadas entre os nossos estudantes, torna-se importante que no decorrer do processo de ensino e aprendizagem exista uma relação direta entre o planejamento de aula pelo professor e as tecnologias de informação e comunicação disponíveis e usadas em sala de aula. São elementos mutuamente dependentes. O perfil do professor é condição primordial para que, dada a existência de infraestrutura de TIC nas escolas, possa utilizá-las segundo habilidades e competências do docente.

De fato, o mundo digital é uma realidade e os professores precisam estar imersos nessas tecnologias ao ponto de que eles possam interagir com a cultura juvenil. Há várias possibilidades de planejar uma aula com a inserção das TIC quando a escola tem as condições estruturais para tal como acesso a internet, por exemplo. É possível que o docente pense atividades sobre o conteúdo ministrado que o aluno possa pesquisar pelo celular. Há, por exemplo, o uso da calculadora para as aulas de matemática, o uso de mapas para as aulas de geografia e o uso do Wikipédia para as aulas de filosofia com a finalidade conhecer os filósofos estudados. Há muito que se pode fazer em relação ao uso das TIC em sala de aula. Portanto, há momentos pedagógicos que as tecnologias podem auxiliar no processo de ensino e aprendizagem.

 Nesse contexto, apresentamos cinco TIC que podem ser usadas pelos professores em sala de aula para deixar a aula mais dinâmica, interativa e atrativa aos estudantes. 

TOP 1 - CANVA 

TOP 2 - YOUTUBE


TOP 3 - BLOGGER


TOP 4 - COGGLE


TOP 5 - WIKIPÉDIA


Esse texto possui direitos autorais.
Copyright © Ezequiel Redin
Para baixar esse texto em formato PDF clique aqui!

terça-feira, 10 de abril de 2018

Quase 50 mil horas de bunda na cadeira!




👉 Quase 50 mil horas de bunda na cadeira como aluno, desde o ensino fundamental, médio, graduação e pós-graduação. Vamos aos cálculos?

Ago.1991: –> Iniciei minha caminhada como estudante
2018: -> Continuo como estudante em curso superior

Cálculo:

4h x 5 dias = 20h semanais em sala de aula

20h x 4 semanas = 80h por mês em sala de aula

Logo,
12 meses x 26 anos = 312 meses
312 meses x 80h = 24.960 horas como estudante em ambiente formal de ensino e aprendizagem

Considerando que o meu melhor método de estudo é o autodidata, ou seja, consigo aprender fazendo ou lendo sozinho, no mínimo, sempre estudei o dobro para possuir condições mínimas de conhecimento nas disciplinas estudadas. Logo, posso dizer que estudei o dobro de horas fora da sala de aula.
Assim sendo:

24.960 x 2 = 49.920 horas de bunda na cadeira 🕦

E, nesse cálculo, não estou computando os três anos de docência no Ensino Superior.

Por enquanto, são três graduações (a quarta em andamento), três especializações (a quarta em andamento), um mestrado e um doutorado completo. 📚

E ainda tenho dificuldades em vários conteúdos ou disciplinas do conhecimento. 💡

☑ O que pensar de quem fez apenas uma graduação e acha que aprendeu tudo na vida?


Esse texto possui direitos autorais.
Copyright © Ezequiel Redin
Para baixar esse texto em formato PDF clique aqui!

sábado, 3 de março de 2018

Agricultor familiar investe na produção de frutas vermelhas em Santa Maria, RS

Por: Ezequiel Redin


Neste sábado, 03/03, os discentes da Pós-graduação em Agronegócios, através da disciplina “Agronegócios: definição, estrutura e dinâmicas”, ministrada pelo Prof. Ezequiel Redin, realizaram uma visita técnica em uma propriedade familiar focada na produção de morango e mirtilo no distrito de Boca do Monte em Santa Maria, RS.

Na oportunidade, a turma presenciou uma aula de campo com alta qualidade técnica e de gestão compartilhada pelos gestores, Sra. Adriana Stefanello e Sr. Josele Fernandes. Em essência, o casal usava o local apenas como espaço de moradia. Com as experiências na França, na Irlanda e na região de Caxias do Sul, aliadas aos trabalhos de consultoria, transformaram o local em um espaço produção calcado na fruticultura. A propriedade, atualmente, se diferencia da agricultura de escala quando inicia a produção de frutas vermelhas, aliando a personalização da produção, com o trabalho familiar envolvendo tanto a questão técnica, a gestão, os cálculos de viabilidade econômica quanto na sua comercialização.
 
Em dia de campo, agricultores explicam como funciona a gestão para
os Pós-graduandos em Agronegócios
A comercialização direta ao consumidor é uma das principais estratégias da propriedade. Os produtos são colhidos, separados, embalados com muita acuidade e carinho e entregues aos consumidores pessoalmente ou através de visita em sua propriedade. Esse circuito curto de produção e consumo estabelece laços de confiança e reciprocidade no produto e na relação pessoal. Esses conceitos são muito caros ao universo da produção agroalimentar contemporânea em que privilegia um produto constituído de características organolépticas e funcionais relevantes, aliado a preocupações ambientais e sociais, proporcionando benefícios tanto para os agricultores quanto para os consumidores.

Ambos possuem forte conhecimento sobre a produção e a comercialização, os quais dominam boa parte da cadeia produtiva da fruticultura. Possuem uma visão humanista sobre a distribuição e comercialização, valorizando o relacionamento com os clientes e realizando a entrega dos produtos em um sistema de porta a porta. Desse modo, priorizam a qualidade das frutas ofertadas às pessoas com foco na segurança alimentar. O casal nos transmite uma mensagem quanto as suas estratégias de produção e comercialização, ou seja, a unidade de produção não tem por objetivo atingir escala, mas qualidade, ofertando um alimento seguro para o consumo das pessoas, priorizando o relacionamento “face to face”.

Além desta preocupação, o casal empreendedor nos passa uma mensagem sobre a satisfação com o trabalho, nos detalhes em plantar, cuidar, colher, embalar e distribuir o alimento com zelo para as pessoas. Não são apenas frutas, mas existe um valor simbólico, um sentimento de satisfação e também estão envolvidos emocionalmente com o negócio e com os seus consumidores, estabelecendo laços de confiança e amizade.
 
Pós-graduandos em Agronegócios visitam estufa de produção de morangos
Com isso, os pós-graduandos conseguiram compreender a importância das diversas disciplinas do curso, quando visualizam que um gestor de unidade de produção precisa compreender e dominar grande parte do campo dos agronegócios para galgar diferenciação no mercado agroalimentar.

A Coordenação da Pós-graduação em Agronegócios agradece imensamente aos gestores da Natuberry - Frutas Vermelhas pelo acolhimento, pelas informações e pelo valioso dia de campo em sua propriedade. São esses espaços entre a teoria e prática que são valorados pela nossa Pós-graduação tendo como produto final um projeto técnico de intervenção no âmbito dos Agronegócios como requisito para habilitação nesta especialização. Com isso, acreditamos que nossa pós-graduação possa causar impacto na vida dos pós-graduandos e no âmbito da sociedade em que os mesmos transitam.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Melhores frases motivacionais

👉 "Que o medo de falhar não lhe faça desistir." – Bráulio Bessa


👉"Não me diga onde chegaste, mas de onde partiste. Assim posso mensurar a dimensão de seu feito." Provérbio Chinês 


👉 “Sou filho de imigrantes, mas, sobretudo, filho de histórias.” – Mia Couto.